Edição nº 607

Jornal da Unicamp

Baixar versão em PDF Campinas, 22 de setembro de 2014 a 28 de setembro de 2014 – ANO 2014 – Nº 607

Tecnologia de ‘Libras em 3D’ é licenciada


Tecnologia que proporciona obter uma animação em tempo real de um modelo tridimensional computadorizado – um avatar –, por meio da qual se pode criar uma representação de um intérprete virtual da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), deve chegar em breve ao mercado, uma vez que acaba de ser licenciada em caráter não-exclusivo pela empresa Showcase PRO. O sistema, que além de ser acessado por deficientes auditivos tem aplicabilidade em outras áreas, foi desenvolvido por pesquisadores da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da Unicamp, conforme noticiado na edição 526 do Jornal da Unicamp.

 “Refere-se a um sistema e método para gerar conteúdo na Língua Brasileira de Sinais (Libras) e apresentá-lo utilizando agente virtual. O agente virtual é um avatar modelado e animado utilizando técnicas de computação gráfica”, afirma o professor José Mario De Martino, que desenvolveu a tecnologia em parceria com Wanessa Machado do Amaral e que deu continuidade ao aprimoramento da tecnologia. Ambos contaram com o apoio dos pesquisadores Enzo Telles Poeta, Ângelo Benetti e Leandro Guertzenstein Angare e dos alunos Lucas Borges Moreira de Souza e Carolina Monteiro Ferreira.

A tecnologia, que compreende um programa de computador e um método, teve sua patente depositada em outubro de 2011 e foi licenciada com o apoio da Agência de Inovação Inova Unicamp, que ofereceu suporte para o pedido de patente e também para o licenciamento. “A Inova auxiliou oferecendo suporte técnico e jurídico para a confecção do pedido de patente. Adicionalmente, a Inova intermediou solicitações e conduziu negociações envolvendo o licenciamento da tecnologia”, explica De Martino. Rafael Augusto Peressinoto, da ShowCase PRO, comenta que o auxílio da Inova foi importante para viabilizar o licenciamento da tecnologia. “A Inova cuidou de todos os trâmites legais e administrativos para o licenciamento. A interação foi bem transparente e descomplicada”, completa. 

Peressinoto ressalta ainda que o interesse maior pelo licenciamento da tecnologia deu-se pelo estágio de desenvolvimento da tecnologia – patenteada e com prova de conceito – e por causa do viés inovador que ela representa. “A ShowCase PRO desenvolve produtos e soluções para emissoras de televisão, sendo especializada em acessibilidade. Um produto inovador em linguagem de sinais se encaixa no nosso portfólio de produtos e soluções”, diz. Na opinião dele, embora a tecnologia ainda não esteja disponível no mercado e acessível ao público, há uma real possibilidade de mercado para ela. “Acreditamos que há espaço no mercado brasileiro, principalmente pela exigência e regulamentação da acessibilidade no setor audiovisual. O desenvolvimento ainda não começou porque estamos buscando financiamento junto a órgãos de fomento”, revela Peressinoto.  

De Martino conta ainda que a ideia inicial da tecnologia foi a de estabelecer um mecanismo ágil e flexível para geração de conteúdo em Língua Brasileira de Sinais, mas que, por se tratar de uma tecnologia versátil, apresenta outras áreas possíveis de aplicação. “Há várias aplicações para a tecnologia. Avaliamos que elas podem gerar produtos de interesse para o mercado, tais como a geração de legenda de libras para programação televisiva, tradução de materiais escritos (como livros, manuais, mensagens, etc) originalmente em português para Libras e tradução de conteúdo web para Libras”, elenca.

Comentários

Comentário: 

Parabéns! Os surdos agradecem por mais essa tecnologia, que irá facilitar e muito a sua acessibilidade.
muito obrigada!

mpereiradearruda@yahoo.com

Adicionar comentário