Amara Moira defende doutorado hoje no IEL

Amara Moira aparece em primeiro plano. Atrás tem um sinal de transito que diz que é proibida a conversão de veículos. Amara tem os cabelos cacheados e castanhos perto do ombro
Amara Moira: escritora defende doutorado no IEL

A travesti e mulher transgênero Amara Moira vai defender seu doutorado nesta terça-feira (6), no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) Unicamp. A tese “A Indeterminação de sentidos no Ulysses de James Joyce”, foi orientada pela docente Suzi Frankl Sperber e trata das “instâncias de indeterminação que perpassam o 'Ulysses' de Joyce, atentando em especial para a maneira como as suas onomatopeias entretêm um diálogo estranho, por vezes tenso, com a própria narrativa”, conforme o currículo Lattes da autora. Amara é professora de literatura e escritora, autora do livro E se eu fosse puta, diário autobiográfico a partir da perspectiva de uma travesti na prostituição. A defesa será no programa de Teoria e História Literária, às 15 horas na Sala de Defesas de Teses.

 

Imagem de capa

Mulher trans, Amara Moira defente doutorado hoje
Mulher trans, Amara Moira defente doutorado hoje