Ouça e Veja

 

Quilombo no Vale do Ribeira | Foto: Reprodução

Assista ao documentário “Tradição e História do Quilombo de Galvão”, produção da RTV Unicamp premiada em 2007 no Gramado Cine Vídeo.

 

O documentário "Filhos de Ruanda", produzido em fevereiro deste ano, foi exibido em evento inédito promovido pela Cocen/Unicamp no último dia 11. A equipe da TV Unicamp aproveitou a oportunidade e conversou com Ana Terra Athayde, videojornalista e produtora do documentário, e com Ana Carolina Maciel, que, além de coordenar a Cocen (Coordenadoria de Centros e Núcleos da Unicamp), também é cineasta e documentarista. O filme, produzido em apenas uma semana, mostra como o país, marcado por um genocídio há 23 anos, se reconstruiu com a garra da população, em sua maioria muito jovem. Os 45 minutos da obra ainda despertam debates sobre a oralidade africana, protagonismo político feminino e conflitos étnicos. Veja mais no #RTVDOC, que inclui trechos do documentário.
 

 

 

RTV DOC - Filhos de Ruanda | Reprodução

A videojornalista Ana Terra Athayde, produtora do documentário "Filhos de Ruanda", e Ana Carolina Maciel, coordenadora da Cocen, são entrevistadas no programa RTVDOC.

Ana Elisa Spaolonzi Queiroz Assis e Evaldo Piolli | Foto: Antonio Scarpinetii

Ana Elisa Spaolonzi Queiroz Assis e Evaldo Piolli analisam as consequências da aprovação do projeto na Câmara de Campinas

VALÉRIO PAIVA

A Câmara Municipal de Campinas aprovou em primeiro turno numa votação tumultuada nesta segunda-feira (4) o projeto de lei 213/17, conhecido como "Escola sem partido", de autoria do vereador Nelson Santini Neto, o Tenente Santini (PSD) com 26 votos favoráveis e 4 contrários.

A sessão foi marcada por polêmicas como a decisão da mesa diretora em limitar o acesso do público às galeras da casa por meio de forte aparato policial, em especial de profissionais da área de educação, e pela falta de realização de audiências públicas para debater com educadores e pesquisadores do tema. Outro projeto de lei, o 236/17, apresentado pela vereadora Mariana Conti (PSOL) e chamado de “Escola sem censura”, foi elaborado para garantir a livre manifestação de pensamento dentro das escolas municipais. Apesar de tratar de temas semelhantes, foi considerado ilegal pelos membros da Comissão de Constituição e Legalidade e arquivado sem ir a voto.

O projeto “Escola sem partido” de Campinas é similar a outras iniciativas que estão sendo apresentadas nos últimos meses em câmaras municipais e assembleias legislativas, que preveem a restrição da liberdade de ensino e autonomia dos professores dentro do ambiente escolar, contrapondo outras legislações já existentes que prezam pelo pluralismo, respeito a diversidade e direitos humanos. Os defensores do projeto entendem que os educadores que induzam formas de pensamento crítico aos estudantes devam ser punidos. Em março deste ano o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu decisão liminar que estabelecia um programa similar no Estado de Alagoas por considerar inconstitucional a sua implementação.

A Faculdade de Educação da Unicamp se posicionou no mês passado sobre a tramitação do projeto “Escola sem partido” em Campinas por meio de uma nota pública que questiona o projeto legalmente e pedagogicamente, e no dia 23 de agostou a congregação da faculdade aprovou um parecer técnico onde apresenta a incoerência da proposta enumera os riscos que essas iniciativas podem ter para a educação brasileira.

O Jornal da Unicamp entrevistou os professores Evaldo Piolli e Ana Elisa Spaolonzi Queiroz Assis, da Faculdade de Educação da Unicamp. Eles falaram sobre os riscos que projetos como o “Escola sem partido” podem ter na formação dos estudantes, no trabalho dos professores dentro e fora da sala de aula, e em toda sociedade.
 

 

Leia mais

Parecer técnico da Faculdade de Educação sobre projeto Escola Sem Partido

Nota pública contra Escola sem Partido em Campinas

 

A peça “As Pelejas de Maria Bonita” transformou o espaço do Pavilhão do Básico (PB) da Unicamp em sertão do Nordeste para contar a história do cangaço sob o ponto da vista do empoderamento feminino.

A linguagem cômica da peça traz vida às questões da miséria na região nordestina e de como Maria Bonita enfrentou dificuldades no cangaço. Os atores do grupo Trupe Alumiada se apresentaram dia 4 de setembro, no PB da Unicamp, próximo à Biblioteca Central Cesar Lattes. O projeto "As Pelejas de Maria Bonita" tem apoio da 7ª edição do Programa Aluno-Artista, do Serviço de Apoio ao Estudante (SAE) da Unicamp.

Cena da peça " As pelejas de Maria Bonita" | Foto: Reprodução

Peça conta a história do cangaço do ponto de vista do empoderamento feminino


LUIZA MORETTI


Em tempos de novidades no acesso ao ensino superior, aprovação de política de Cotas na Unicamp e recentes mobilizações estudantis, a TV Unicamp, em parceria com o Jornal da Unicamp, acompanhou uma discussão sobre o negro no ambiente universitário. Foram entrevistados Teófilo Reis e Taína Santos, estudantes e membros do Núcleo de Consciência Negra e da Frente Pró-Cotas, além de Janaína Damasceno, professora da UERJ e pesquisadora em cinema negro e movimentos sociais. Conscientização da comunidade acadêmica contra o racismo, políticas de permanência e formação dos professores universitários foram alguns temas abordados.

A mesa compôs a programação da SemanaCS 2017, evento acadêmico organizado por alunos de graduação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp nessa semana. O tema central da edição foi O (a) Cientista Social na conjuntura de crise, buscando colocar em pauta debates acerca das possibilidades de ação frente às particularidades do cenário brasileiro, no que tange às crises sociais, políticas e econômicas.

 

Imagens : RTV Unicamp

TV Unicamp ouve participantes de debate que integrou a programação da SemanaCS 2017

Programa Oxigênio | Labjor e RTV Unicamp

Ouça a 39ª edição do programa Oxigênio, produção do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) e da Web Rádio Unicamp.

O programa Oxigênio traz, em sua 39ª edição, reportagem sobre os 100 anos da primeira animação brasileira. Na coluna Inovação e Patentes, o tema é o bicentenário da primeira patente da bicicleta. O programa apresenta ainda alguns resultados sobre a última pesquisa nacional de percepção de ciência e tecnologia, publicada em livro, uma resenha do livro O Palácio da Memória e dados sobre a campanha de amamentação. Traz ainda uma reportagem do Podcast Saúde Com Ciência, tratando do tema de ética e tecnologia em saúde. O Oxigênio é uma produção do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) e da Web Rádio Unicamp.

DA EDITORA DA UNICAMP

Um bate-papo sobre temas da atualidade com convidados em um ambiente descontraído, com livros e um cafezinho. Essa é a proposta do novo programa de TV-evento #CafécomConversa, realizado em parceria entre a Editora da Unicamp, a Secretaria de Comunicação da Unicamp (SEC) e a Casa do Professor Visitante (CPV), onde ocorrem os encontros.

A primeira edição, gravada dia 16 de agosto, abordou “Literatura e Redação no Vestibular da Unicamp” e contou com a participação da professora Ana Maria Fonseca de Almeida, coordenadora adjunta da Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest), e do professor Marcos Lopes, do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Seleção de obras que compõem a lista de livros do vestibular, critérios de correção de provas e dicas para redação foram alguns dos assuntos abordados ao longo de 40 minutos. A Editora da Unicamp edita uma obra que reúne 30 redações exemplares produzidas pelos candidatos no ano anterior. Publicou, também, a edição crítica e comentada de Sermões de quarta-feira de cinza, do padre Antônio Vieira, que está na lista de leitura obrigatória para candidatos ao ingresso na Unicamp em 2018.

A gravação do evento é mensal e aberta ao público. A plateia participa ativamente dos debates com comentários e perguntas aos especialistas. Todo o conteúdo está disponibilizado no canal da TV Unicamp e no canal da Editora da Unicamp, ambos no Youtube.
 

Não perca as próximas edições, sempre às 16h30, na CPV:

20 de setembro: O Impacto da reforma trabalhista
18 de outubro: Mudanças climáticas: consequências e perspectivas
8 de novembro: Gêneros e feminismo

Assista ao primeiro programa:
 

 

Imagem: Reprodução Youtube

A primeira edição contou com a participação dos professores Ana Maria Fonseca de Almeida e Marcos Lopes

LUIZA BRAGION MORETTI

Na semana em que Chico Buarque lança seu 23º álbum - “Caravanas”, com nove faixas autorais, sendo sete inéditas - a TV Unicamp (Secretaria de Comunicação) difunde mais uma edição de #BaúUnicamp, série de programas com o objetivo de resgatar momentos culturais e artísticos da Universidade, preservados em acervo. Chico Buarque veio à universidade em 1987, quando lotou o Ginásio Multidisciplinar em mais um show do projeto cultural Aquarela do Brasil.

 


O trabalho de resgate, desenvolvido pela equipe de Produção da TV Unicamp, em parceria com o Arquivo, envolve artes gráficas, produção de vídeo, pesquisa de conteúdo, seleção de trechos e, especialmente, edição e tratamento de imagens, ainda produzidas em VHS. O cantor encerra a primeira temporada do #BaúUnicamp, que apostou em exibições inéditas de Paulinho da Viola, Caetano Veloso e Toquinho, todos com participações especiais e parceria com o Instituto de Artes. Não é demais lembrar que, justamente em meados década de 80, a unidade criava o primeiro curso de música popular do Brasil.

Veja a playlist completa da primeira temporada do programa

 

 

 

Chico Buarque no Ginásio Multidisciplinar da Unicamp em1987 | Foto: Reprodução

Programa da TV Unicamp difunde show feito pelo compositor em 1987 na Universidade

O ano era 1986. Momento de shows com renomados artistas brasileiros na Unicamp. Paulinho da Viola se apresentou em 28 de agosto, no Ginásio acompanhado pela Velha Guarda da Portela, dentro do projeto cultural "Aquarela do Brasil". O show "As Margens do Rio" também contou com participação especial de Radamés Gnatalli e Quinteto e Elton Medeiros.

 

 

 Paulinho da Viola | Foto: Reprodução Youtube

Programa da TV Unicamp resgata apresentação que compositor carioca fez em 1986 na Universidade.

Programa Oxigênio | Labjor e RTV Unicamp

Ouça a 38ª edição do programa do Labjor e da Web Rádio Unicamp

Pesquisa básica, mulheres e inovação, reunião da SBPC, uso de agrotóxicos em Santa Catarina e práticas de bem-estar animal. Esses são alguns dos assuntos tratados na edição de nº 38 do programa Oxigênio, uma produção do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) e da Web Rádio Unicamp.