Vivemos uma epidemia de autismo?

Logo de divulgação do fórumA próxima edição do Fórum Permanente "Vivemos uma epidemia de autismo? Pesquisas, experiências e desafios" acontece no dia 14 de agosto, a partir das 8h30, no Centro de Convenções da Unicamp. O evento é organizado pelos professores Kelly Cristina Brandão da Silva, da Faculdade de Ciências Médicas (FCM), e por Daniel Omar Perez, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas  (IFCH). As inscrições são gratuitas com vagas limitadas.

Desde a década de 1940, quando onze crianças desafiaram o psiquiatra Leo Kanner, não se adequando às classificações até então conhecidas, o enigma diante do autismo se mantém. Atualmente, segundo dados do Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), o autismo atinge uma em cada 68 crianças. Apesar da divergência e diversidade nas pesquisas sobre o tema, há um consenso acerca da complexidade etiológica do autismo e da necessidade de tratamento precoce e inserção escolar.

A multiplicidade nas formas de sua apresentação clínica, desde quadros severos com estereotipias e ausência de fala até altas habilidades, também suscita discussões acadêmicas. A crescente publicação de livros autobiográficos de autistas adultos, assim como de pais de autistas, indica que os protagonistas e suas famílias cada vez mais participam desse debate. Diante dessa perspectiva, o presente Fórum objetiva problematizar o aumento significativo de diagnósticos de autismo, discutir as atuais pesquisas sobre o tema, assim como analisar as repercussões familiares, sociais e escolares. 

A programação completa e outras informações estão disponíveis na página do Fórum.