Evento celebra Dia Internacional da Mulher no CIS Guanabara

O CIS-Guanabara sedia, no dia 8 de março, o encontro “Mulher de Fases – Uma Celebração ao Dia Internacional da Mulher”. Esse evento, gratuito, oferece às mulheres, de diferentes classes sociais, etnias e faixa etária, a oportunidade de momentos de reflexão sobre o lugar da mulher na sociedade moderna. Palestras, mesas redondas, oficinas e apresentações culturais integram a programação em homenagem à mulher. Coordenado e produzido pela Alquimia da Cura em parceria com o CIS-Guanabara, o encontro começa às 8h30 e se estende até às 21h30.

Isabela Borges, coordenadora do evento: oportunidade de reflexão sobre os desafios da mulher na sociedade moderna
Isabela Borges, coordenadora do evento: oportunidade de
reflexão sobre os desafios da mulher na sociedade moderna

Segundo a coordenadora do evento, a terapeuta Isabela Borges, nunca é demais lembrar que o dia internacional da mulher foi concebido com a intenção de mobilizar, reivindicar, discutir e fortalecer o lugar da mulher na sociedade, em igualdade de direitos e parceria com os homens. “Esse encontro é uma oportunidade de reflexão profunda sobre as dificuldades que as mulheres encontram ao lidar em todas as esferas da vida. Trazer o reconhecimento e a conexão da força do sagrado feminino para as mulheres é necessário para o equilíbrio da sociedade”, afirma Isabela. Ela vai além quando fala do esforço e dos desafios da mulher em busca do reconhecimento na sociedade: “as mulheres tiveram que se masculinizar para se tornarem equivalentes aos homens no mercado de trabalho, perdendo assim um contato mais profundo com a própria essência feminina”. É esse resgate que o evento propõe a todas as participantes.

A proposta – “Mulher de Fases” pretende oferecer uma maior consciência e experiência sobre as quatro fases do ciclo da mulher. “Essas etapas acontecem ao longo da vida e também se repetem em ciclos menores, mensais. Todo mês seu humor, disposição, comportamento, necessidades, desafios e talentos afloram de maneiras diferentes, de acordo com a fase em que ela está dentro do seu ciclo mensal”, afirma a terapeuta. Segundo ela, ao identificar, perceber e se conectar com cada fase, a mulher encontra maneiras melhores de lidar consigo mesma e com todos à sua volta. “Aprende aproveitar melhor o potencial de cada fase, a respeitar seu corpo e seus limites”, acredita. Isabela acrescenta que o objetivo do encontro é reconectar as mulheres ao seu ciclo natural, trazendo consciência de sua força, do extraordinário poder criador feminino, de apaziguar conflitos internos, posicionar melhor a mulher no mundo e contribuir para o equilíbrio da sociedade.

Programação
O evento será dividido em quatro fases, sempre com referência ao ciclo da mulher.

Manhã
8h30: Recepção
Primeira fase: Anciã: a sabedoria; lua nova; inverno; período menstrual
9h00: Vivência "As múltiplas faces da mulher", com Leyde Cristina, psicóloga transpessoal. (100 vagas)
10h30: Mesa redonda com o tema "O papel da transformação da mulher na transformação do mundo". (100 vagas)
Participantes: Leyde Cristina, psicóloga transpessoal e facilitadora de vivências voltadas para o Sagrado Feminino; Carla Falcão, palestrante e consultora no setor do empreendedorismo feminino e Andréia Namiuti, terapeuta ayurdêva e professora da Escola Suddha Dharma Mandalam de formação em Ayurvêda

Tarde
Segunda fase: Donzela: o florescer dos potenciais; lua crescente, primavera, período pré-ovulatório
14h00: Oficina de arteterapia "JardinAr-te: cultivando as sementes internas para o Flor&Ser", com Flávia Moraes Salles, psicóloga e consteladora familiar. (20 vagas)
14h00: Palestra “O empreendedorismo na pluralidade feminina”, com Carla Falcão, consultora no setor do empreendorismo feminino. (100 vagas)
Terceira fase: Mãe: o transbordar; lua cheia; verão, período ovulatório
16h00: Constelação sistêmica coletiva do projeto A Arte de Permitir com o tema “A cura do feminino”. Vivência que une práticas de yoga quântico e constelações familiares, focalizado por Gisele Herzeg, instrutora de Yoga, Isabela Borges, terapeuta transpessoal e consteladora familiar. (50 vagas)
Quarta fase: Feiticeira: a plenitude; lua minguante, outono, período pré-menstrual
19h30 - 21h30: Vivência terapêutica “As fases da mulher” com dança circular e dinâmicas de grupo direcionadas à experiência das quatro fases do ciclo feminino (100 vagas). Participam nessa atividade as focalizadoras de dança circular Mairany Gabriel, Jaqueline Bisse, Janaína Sabia e Aparecida Marin; as musicistas Vanessa Rodrigues, Mey Folgari e Nancy Moretti; a cantora e terapeuta do feminino Patrícia Napolitano; a xamanista Denise Badaró e a terapeuta transpessoal Isabela Borges.

Durante todo o evento haverá comercialização de alimentos e bebidas não alcoólicas no local. A expositora Valeria Areias, participante da feira orgânica que acontece no Armazém do CIS-Guanabara, desenvolverá alimentos ligados às quatro fases da mulher, priorizando alimentos orgânicos e vegetarianos. “Mulher de Fases” tem o apoio do Grupo Gestor de Benefícios Sociais (GGBS-Unicamp), com apoio de Raízes e Matrizes, Instituto de Pesquisa e Estudo da Consciência (IPEC), Instituto Humanitatis e Prefeitura Municipal de Campinas.

O CIS-Guanabara fica à Rua Mário Siqueira 829, no bairro Botafogo, em Campinas (estacionamento gratuito no local). Mais informações pelo site https://isaborgesbr.wixsite.com/mulherdefases