Bienal Sesc de Dança: 'Campo Antípoda' no CIS-Guanabara

Christine Greiner é dançarina, autora de livros e professora PUC-São Paulo e participará das conversas durante a instalação Campo Antípoda
Christine Greiner é dançarina, autora de livros e professora PUC-São Paulo e participará das conversas durante a instalação Campo Antípoda

De 14 a 24 de setembro, das 8h30 às 17 horas, a Gare do CIS-Guanabara será palco do Campo Antípoda, atividade que reunirá instalação, performances, espetáculos, conversas e lançamentos de livros que têm o Japão como mote, como gatilho para a criação. De acordo com os organizadores, nos últimos anos, vários criadores de dança têm proposto diálogos, algumas vezes reais, outras imaginários, com o Japão e com as imagens do corpo da cultura japonesa. A proposta dos coreógrafos não é explorar o exotismo tampouco mimetizar o Japão, mas sim, testar experimentos.

Campo Antípoda terá como protagonistas nessa incursão pelo Japão pesquisadores e diretores como Christine Greiner, Ricardo Muniz Fernandes e Hideki Matsuka. Christine Greiner é professora do Departamento de Linguagens do Corpo na PUC-São Paulo e coordenadora do Centro de Estudos Orientais na mesma instituição. Ricardo Muniz Fernandes é curador e produtor cultural independente, que tem na bagagem a direção de importantes projetos internacionais no Brasil assinados por diretores como Bob Wilson e Jan Fabre. Hideki Matsuka é arquiteto com larga experiência em cenografia. Dentre os projetos que assina estão Tokyogaqui e A Revolta da Carne.

Durante o período dessa instalação, estão programadas três conversas de Christine Greiner e criadores presentes no festival com os dançarinos e coreógrafos que participarão da Bienal. Dia 16, sábado, às 17 horas, o encontro será com Takao Kawaguchi. Também será realizado o lançamento do livro de Kasuo Ohno, Treino e(m) Poema, obra essencial para quem deseja conhecer o universo de um dos mais relevantes dançarinos do século XX. Dia 17, domingo, às 17 horas, a conversa será com o dançarino Marcelo Evelin. No encontro será lançado o livro Fabulações do Corpo Japonês – A Descoberta do Outro e a Invenção de Si, da dançarina e pesquisadora Christine Greiner. O livro é fruto de seu trabalho de pós-graduação que aborda o dualismo entre mente e corpo para desfazer clichês sobre o país oriental. No dia 19, terça-feira às 19 horas, a conversa será com Alejandro Ahmed. As conversas e os lançamentos dos livros têm entrada gratuita. O CIS-Guanabara está localizado na Rua Mário Siqueira, 829, Botafogo, Campinas, com estacionamento gratuito.

A Unicamp é uma das principais parceiras da Bienal Internacional de Dança do Sesc que acontece em Campinas no período de 14 a 24 de setembro. CIS-Guanabara, Casa do Lago e Ciclo Básico são os espaços que receberão apresentações da décima edição do evento. O público de Campinas terá a oportunidade de presenciar um panorama da dança contemporânea nacional e internacional. Nomes novos e consagrados compõem 67 atividades, entre espetáculos, performances, intervenções, instalações, ações formativas, oficinas, exibição de filmes e lançamentos de livros.

Veja a programação nos diferentes espaços da Universidade.

Saiba mais sobre a Bienal Sesc de Dança 2017 na matéria do Jornal da Unicamp.