Busca no Clipping

Portal da RMC

O guia traz dados de mortes por acidentes de trabalho no município, obtidos em estudo feito pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – quase a metade desses óbitos ocorreram no deslocamento ao trabalho. A cartilha apresenta, com ilustrações, condutas que todo cidadão precisa adotar nos deslocamentos, seja enquanto motorista, motociclista, ciclista, usuário do transporte público, do transporte individual ou pedestre.

Primeira Edição

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Página Rural

“Para que os resultados sejam eficientes, é importante que o Zarc seja sempre atualizado, com a incorporação de novos dados. E isso depende de muita pesquisa”, ressalta Jurandir Zullo, pesquisador do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura da Universidade Estadual de Campinas (Cepagri-Unicamp).

CBN Campinas

Dentro da programação da Campanha Maio Amarelo, a Emdec produziu um guia para prevenção de acidentes de trânsito. O guia apresenta dados de mortes por acidentes de trabalho no município, obtidos em estudo feito pela Unicamp. O material é direcionado a trabalhadores e empresas, pois grande parte dos acidentes ocorre entre a ida e volta do trabalho.

Jornal Dia de Campo

“Para que os resultados sejam eficientes, é importante que o Zarc seja sempre atualizado, com a incorporação de novos dados. E isso depende de muita pesquisa”, ressalta Jurandir Zullo, pesquisador do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura da Universidade Estadual de Campinas (Cepagri-Unicamp).

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

“Para que os resultados sejam eficientes, é importante que o Zarc seja sempre atualizado, com a incorporação de novos dados. E isso depende de muita pesquisa”, ressalta Jurandir Zullo, pesquisador do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura da Universidade Estadual de Campinas (Cepagri-Unicamp). 

O Estado/Fortaleza

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Correio Popular

O professor do Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia (Neit) do Instituto de Economia (IE) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Fernando Sarti, afirma que a precarização do trabalho tem efeitos sobre toda a economia. “Vivemos um momento de austeridade nos gastos públicos e redução da renda salarial. A precarização do trabalho piora muito a situação e afeta a economia. Com menos dinheiro no bolso, as pessoas consomem menos. Ninguém poupa. Só aumenta a desigualdade. É muito ruim para a economia do país”, critica.

Agência Brasil

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Jornal Floripa

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Painel Notícias

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Correio Popular

O tema da edição deste ano é “Minha escolha faz a diferença”. A programação completa do Maio Amarelo em Campinas será divulgada nos próximos dias no site da Emdec. O guia traz dados de mortes por acidentes de trabalho no município, obtidos em estudo feito pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) — quase a metade desses óbitos ocorreram no deslocamento ao trabalho.

BOL

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Galileu

Segundo especialistas, esse índice não apenas causa impacto na produção científica do país como também impede a realização de inovações. "A influência do setor privado é muito pequena e há um certo descolamento na realidade da indústria e da pesquisa brasileira", diz Ana Maria Carneiro, do Laboratório de Estudos de Educação Superior, da Unicamp.

Notícias ao Minuto

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Jornal do Commercio

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Notícias de Mato Grosso

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

Galileu

“Na maioria das vezes, a tentativa de suicídio só acontece se a pessoa tem algum transtorno. Mas, na verdade, é tudo resultado de uma grande conjunção de fatores”, afirma o psiquiatra Carlos Cais, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). De acordo com ele, o suicídio é multicausal, ou seja, fatores externos, como o ambiente e a cultura nos quais a pessoa está inserida, podem colaborar para que ela sinta que não há saída.

Ceará Agora

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.

IstoÉ Dinheiro

A descoberta veio do estudo de 17 pesquisadores dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Brasil. Entre eles, está o grupo coordenado pelo professor Fábio Papes, do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde foi realizado o estudo histológico e molecular detalhado do tecido olfativo de camundongos, com o objetivo de verificar como os genes envolvidos no funcionamento da percepção de cheiros estão expressos na cavidade nasal.