Voto impresso, o retorno ao passado que opõe Bolsonaro e a Procuradoria Geral

Local de Publicação

EL PAÍS INTERNACIONAL

Data de Publicação

Resumo

Apesar de ser considerado seguro, alguns especialistas em criptografia apontam que o modelo de nossas urnas eletrônicas tem uma falha de projeto que poderia ser explorada por hackers para manipular os resultados. Diego Aranha, pesquisador de segurança computacional e criptografia da Universidade de Campinas, participou de testes de vulnerabilidade com o equipamento a convite do TSE em 2017.