LP114 - Estudos do Letramento
Lingüística Aplicada

EMENTA

Estudo e discussão dos usos e funções sociais da escrita e suas implicações teórico-metodológicas para o ensino da leitura/escrita e para a formação de professores de língua.

PROGRAMA

Discussão dos conceitos de letramento/alfabetismo x alfabetização; evento de letramento, prática (situada), contínuo oral - escrita. Todos os tópicos serão desenvolvidos a partir da perspectiva sociohistórica dos usos da escrita conhecida como os estudos do letramento (“New Studies of Literacy”). Serão examinados os problemas de pesquisa configurados em diferentes abordagens (inter)disciplinares, com ênfase nas realizações na área da Lingüística Aplicada.

I. Conceitualizações em transformação
1. Os estudos do letramento: a grande divisa
2. Modelos de letramento
3. Definições e sínteses

II. Abordagens (inter)disciplinares
4. Perspectivas psicológicas: cognição e cultura
5. Perspectivas históricas e sociológicas: mitos do letramento
6. Perspectivas etnográficas: o estudo das práticas situadas
7. Perspectivas lingüístico-discursivas: fala/escrita; modelos do contínuo
8. Perspectivas educacionais e aplicadas: práticas de letramento escolar e o ensino de minorias

III. Práticas situadas: contribuições da LA
9. Usos, ensino e aprendizagem da escrita no contexto brasileiro
10. Exclusão,  resistência, comunicação intercultural

IV. Perspectivas
11. Problemas de pesquisa

AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada a partir de (i) resumos e resenhas de leituras (quinzenais, dos textos indicados a seguir, organizados segundo os tópicos); (ii) participação em seminários e trabalhos em grupo e (iii) trabalho final, envolvendo (a) a análise de algum corpus sob o ponto de vista da perspectivas teóricas dos estudos do letramento OU (b) uma análise crítica de conceito relevante para os estudos do letramento.

BIBLIOGRAFIA

(Os textos marcados com asteriscos —-**-— constituem leitura obrigatória para as resenhas individuais; os demais são opções para os seminários em grupo, a serem definidos e são altamente recomendados para os alunos que pretendem realizar pesquisa na área).

1.
**GEE, James P. Orality and literacy: From the Savage Mind to Ways with Words. TESOL 20, 4, 1986.
**ONG, Walter. (1998). Oralidade e cultura escrita: a tecnologia da palavra. Campinas, SP: Papirus. (ONG, Walter. Orality and literacy. The technologizing of the word. London, Methuen, 1982). Cap. 3.
GOODY, Jack. The domestication of the savage mind. Cambridge: Cambridge University Press, 1977. Cap. 1, pags. 1-18.
GOODY, Jack e WATT, Ian. The consequences of literacy, IN: GIGLIOLI, P.P. (Org.) Language And Social Context. England, Penguin, 1972, pags. 311-353.
GEE, James P. Social Linguistics and Literacies. Ideology in Discourses. Hampshire: The Falmer Press, 1990, caps. 2-3, pags. 27-70.

2.
**STREET, Brian V. Literacy in theory and practice. Cambridge, Cambridge University Press, 1984. Introdução, caps. 1 & 2.
STREET, B.V. (1993) (org.) Cross-cultural approaches to literacy. Cambridge: Cambridge University Press. Introduction, pags. 1-21.

3.
**KLEIMAN, Angela B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In KLEIMAN, Angela B. (Org.). Os significados do letramento: uma nova pespectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1995, pags. 15-61.
**SOARES, Magda. Letramento. Um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, (Letramento em verbete), pags. 13-25.
**RIBEIRO, Vera M. Alfabetismo e atitudes. Campinas: Papirus & S.P.: Ação Educativa, 1999, Cap. 1, pags. 19-57.
BARTON, David. Literacy. An introduction to the ecology of written language. Oxford, UK & Cambridge, USA:  Blackwell, 1994, cap. 2, pags. 10-31.
HAMILTON, Mary,  BARTON, David & IVANIC, Roz (Orgs.) Worlds of Literacy. Clevedon, UK, Bristol, USA e Adelaide, Australia: Multilingual Matters & Ontario, Canada: OISE.
STREET, Brian V. Literacy events and literacy practices: theory and practice in the New Literacy Studies. IN: MARTIN-JONES, Marilyn & JONES, Kathryn (Orgs.). Multilingual Literacies. Amsterdam. Philadelphia: John Benjamins Puclishing Co., 2000, pags. 17-29.

4.
**LURIA, Alexander R. Diferenças culturais de pensamento, IN: VIGOTSKII, Lev S., LURIA, Alexander R. & LEONTIEV, Alexis N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone. Editora da Universidade de São Paulo, 1988, pags. 39-58.
**TFOUNI. Leda V. Adultos não alfabetizados. O avesso do avesso. Campinas, Pontes, 1988. Caps. 1 e 2.
**OLIVEIRA, Marta K. Letramento, cultura e modalidades de pensamento. In KLEIMAN, Angela B. (Org.). Os significados do letramento: uma nova pespectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1995, pags. 147-160.
GOODY, Jack. The interface between the written and the oral. Cambridge: Cambridge University Press, 1987. Cap. 9 (escrito com Michael Cole & Sylvia Scribner, Writing and formal operations: a case study among the Vai), pags. 191-208.
LURIA, Alexander R. Cognitive Development. Its cultural and social foundation. Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1976, Caps. 1 & 4.
SCRIBNER, Silvia & COLE, Michael. The Psycology of literacy. Cambridge, Mass., Harvard University Press, 1981, Caps. 1, 2 e 14.
OLSON, D. O mundo no papel. São Paulo, Ática, 1997. (The World On Paper. Cambridge: Cambridge University Press, 1994, Cap. 2, pags. 20-44.

5.
**GRAFF, H. J. Os Labirintos da Alfabetização. Reflexões sobre o passado e o presente da alfabetização. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994. (The Labyrinths of Literacy. Reflections on Literacy past and Present. N.Y.: The Falmer Press, 1987), caps. 2, 4 e 11.
FREIRE, Ana Maria A. Analfabetismo no Brasil. São Paulo: Cortez, 1989.
BOTTÉRO, J. et al. Cultura, Pensamento e Escrita. S.P.: Atica, 1995.
COOK-GUMPERZ, Jenny. (1991). Alfabetização e escolarização: uma equação imutável? IN: COOK-GUMPERZ, Jenny. A construção social da alfabetização. Porto Alegre, Artes Médicas, 1991. (The social construction of literacy, Cambridge: Cambridge University press, 1986).
LAHIRE, Bernard. L’invention de l’ilettrisme. Paris: Éditions la découverte, 1999, cap. 1, pags. 33-122.
RAMA, A. A cidade das Letras. São Paulo: Editora Brasiliense. 1984. Versão original espanhol, 1984.
OLSON, David R., TORRANCE, Nancy & HILDYARD, Angela. (Orgs. ) Literacy, language and learning. Cambridge: CUP, 1985. Parte I (Literacy and Society).

6.
**HEATH, Shirley B. "What no bedtime story means: Narrative skills at home and school". Language In Society 11, 1982.
HEATH, Shirley B. Ways With Words. Cambridge, Cambridge University Press, 1983, Cap. 6, 190-236, 385-391.
LIMA, Maria da Glória S. B. Os usos cotidianos de escrita e as implicações educacionais: uma etnografia. Teresina: EDUFPI, 1996.
TERZI, Sylvia B. A construção da leitura. Campinas: Pontes e Editora da UNICAMP, 1995. (cap.3)
KLEIMAN, Angela B. 1998. “Ação e Mudança em sala de aula. Uma pesquisa sobre letramento e interação”, IN: ROJO, Roxane (Org.). Alfabetização e Letramento. Perspectivas lingüísticas. Campinas, SP: Mercado de Letras, 173-203.

7.
**MARCUSCHI, Luiz. A. Da fala para a escrita. Atividades de retextualização. São Paulo: Cortez Editora, pag. 15-72.
ROJO, Roxane H. R. Concepções não-valorizadas de escrita: a escrita como “um outro modo de falar”. IN: KLEIMAN, Angela B. (Org.). Os significados do letramento: uma nova pespectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1995, pags. 65-89.
SIGNORINI, Inês. O oral na escrita de sujeitos não ou pouco escolarizados, Leitura: Teoria e Prática, dez 1999, pags. 3-7.
FÁVERO, Leonor L., ANDRADE, Maria Lúcia C. V. O. & AQUINO, Zilda G. O. Oralidade e escrita : perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999, cap. 5.
CHAFE, W. & DANIELEWICZ, J. "Properties of Spoken and Written language", IN: HOROWITZ, R. & SAMUELS, S. J. (orgs.) Comprehending Oral and Written Discourse. New York: Academic Press, 1987.
DABÈNE, M. Aspects socio-didactiques de l’acculturation au scriptural: hypothèses et options méthodologiques, IN DE MINIAC, B. (org.) Vers une didactique de l’écriture. Pour une approche pluridisciplinaire. Paris/Bruxelles: INRP/De Boeck, 1997.
HALLIDAY, M.A.K. Spoken and written language. Oxford: Oxford University Press, 1989, caps.6 & 7.
OLSON, David R., TORRANCE, Nancy & HILDYARD, Angela. (Orgs. ) Literacy, language and learning. Cambridge: CUP, 1985. Parte 2 (Literacy and language).
OLSON, David R . O mundo no papel. São Paulo, Ática, 1997. (The World On Paper. Cambridge: Cambridge University Press, 1994, Cap.4 & 5, pags. 64-114.
TANNEN, Deborah. (Org.). Spoken And Written Language: Exploring Orality And Literacy. New Jersey: Ablex, 1984.
TANNEN, Deborah. Coherence in Spoken and Written Discourse. Norwood, New Jersey. Ablex, 1984, Caps. 1, 2, & 6.

8.
**STREET, Joanna & STREET, Brian V. The schooling of literacy. IN: BARTON, DAVID & IVANIC, ROZ. (Orgs.). Writing in the community. London: Sage Publications, 1991, pags. 143-166.
**SOARES, Magda. Letramento. Um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, (Letramento em texto didático), pags. 28-60.
OLIVEIRA, Marta K. Conceptual Organization and schooling. IN OLIVEIRA, Marta K. & VALSINER, Jan (Orgs.). Literacy in Human Development, New York: Ablex, 227-245.
SIGNORINI, Inês &  KLEIMAN, Angela B. When Explaining is Saying: Teacher Talk in Adult Literacy Classes. IN Alvarez, A. & Del Rio, P. (orgs.). Explorations in Sociocultural Studies. Education as Cultural Construction, vol. 4. Fundación Infancia y Aprendizaje, 1994, pags. 217-226.
COLLINS, James. Instrução diferenciada nos grupos de leitura. In COOK-GUMPERZ, Jenny. (Org.) A construção social da alfabetização. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991. . (The social construction of literacy. Cambridge: Cambridge University Press, 1986).
CAMITTA, Miriam. Vernacular writing: Varieties of literacy among Philadelphia high school students. IN: STREET, Brian V. Cross-cultural approaches to literacy. Cambridge: Cambridge University Press, pags. 228-246.
STREET, Brian V. What is Meant by Local Literacies? in BARTON, D. (org.) Sustaining Local Literacies. Language and Education 8: 1 & 2, Special issue, 1994.

9.
**KLEIMAN, A. B. 1998. “Schooling, Literacy and Social Change: Elements for a Critical Approach to the Study of Literacy”, IN OLIVEIRA, Marta K. & VALSINER, Jan (Orgs.). Literacy in Human Development, New York: Ablex, 183-225.
ROJO, Roxane.H. R. O letramento na ontogênese: uma perspectiva socioconstrutivista. IN: ROJO, Roxane (Org.). Alfabetização e Letramento. Perspectivas lingüísticas. Campinas, SP: Mercado de Letras, 121-171.
TERZI, S.B. (1995). A oralidade e a construção da leitura por crianças de meios iletrados. In: KLEIMAN, Angela B. Os significados do Letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP : Mercado de Letras, pags. 91-117.
TFOUNI, L. V. (1995) Letramento e Alfabetização. São Paulo: Cortez Editora.

10.
**KLEIMAN, Angela B. Os usos sociais da escrita e a educação inclusiva no Brasil. Anais do II Seminário Internacional de Educação Inclusiva 2001, Belo Horizonte: PUCMINAS, a sair.
CAVALCANTI, Marilda C. Um evento de letramento como cenário de construção de identidades sociais. IN: COX, Maria Inês P. & ASSIS-PETERSON, Ana A. Cenas de sala de aula. Campinas: Mercado de Letras, 2001, pags. 105-124.
KLEIMAN, Angela B. 1998. A construção de identidades em sala de aula: um enfoque interacional. IN SIGNORINI, Inês. (Org.) Língua(gem) e Identidade. Elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas: Mercado de Letras, 1998,  pags. 267-302.
MAGALHÃES, Izabel. Práticas discursivas de letramento: a construção da identidade em relatos de mulheres. In: KLEIMAN, Angela B. Os significados do Letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP : Mercado de Letras, pags. 201-235.
SIGNORINI, Inês. Letramento e (in)flexibilidade comunicativa. In: KLEIMAN, Angela B. Os significados do Letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP : Mercado de Letras, pags. 161-199.
FIORE, Kyle & ELSASSER, Nan. Through writing we transform our world: third world women and literacy, Humanities in Society. The Politics of Literacy, vol. 4, 4, fall 1981, 95-418.
STROMQUIST, Nelly P. Convergência e divergência na conexão entre gênero e letramento: novos avanços, Educação e Pesquisa. Revista da Faculdade de Educação da USP, 27: 02, jul-dez 2001, pags.301-320.
 
11.
**KLEIMAN, ANGELA B. Programas de desenvolvimento e  pesquisa acadêmica: a contribuição dos estudos do letramento para a Educação de jovens e adultos, Educação e Pesquisa. Revista da Faculdade de Educação da USP, 27: 02, jul-dez 2001, pags. 267-281.
**BAYNHAM, Mike. Literacy Practices. Investigating literacy in social contexts. London: Longman, 1995.  Cap. 7 (Reseraching literacy practices),pags. 245-267.
RIBEIRO, VERA M. Questões em torno da construção de indicadores de analfabetismo e letramento. Educação e Pesquisa. Revista da Faculdade de Educação da USP, 27: 02, jul-dez 2001, pags.283-300.
POUJOL, Geneviève. La resistance à l’inculcation: resistants ou handicapés? IN: POUJOL, Geneviève e LABOURIE, Raymond (Orgs.). Les cultures populaires. Permanence et émergences des cultures minoritaires locales, ethniques, sociales et religieuses. Toulose: Privat, 1979, pags. 31-39.